Ligue Já
(11) 5668.8000
0800 788.8000
Aceitamos
Cartão de Crédito
Visa/MasterCard
Biologia das Pragas

A Ibaraki

Clientes

Trabalhe Conosco

Orçamento

Contato

Como Chegar

Escorpiões: Método de Controle Dedetização de Escorpiões

Métodos de Prevenção

As soluções para o problema de escorpianismo são, geralmente, simples e resumem-se a aumento de atenção, organização e melhorias de condições higiênicas. São necessários cuidados especiais no verão, quando esses animais surgem com maior freqüência em locais com condições propícias.

Seguem os primeiros passos para a prevenção do contato com esses animais:

Eliminação de abrigo

Escorpiões se escondem em meio a entulho, lixo, pedaços de madeira amontoados, tijolos, telhas, ferro-velho, pedras, em terrenos baldios abandonados, jardins com folhagens densas (como trepadeiras e bananeiras) ou gramas mal aparadas, etc. Tudo isso deve ser evitado em residências. Gretas de paredes, muros, pisos e demais devem ser calafetados. Outros possíveis esconderijos como porões, depósitos, materiais de construção, embaixo de cômodas e armários, forros de madeira, gavetas ou outros locais que não podem ser eliminados devem ser muito bem limpos periodicamente.

Eliminação de alimento

Os escorpiões ocupam as cidades em busca de alimento fácil e abundante, como as aranhas, baratas e outros insetos. Onde há essa oferta, cresce muito a probabilidade de se encontrar um escorpião para aproveitá-la.

Limpezas regulares das residências, fechamento de ralos e até mesmo dedetizações regulares reduzem muito as populações dessas presas e dão conta desse item na maioria dos casos.

Eliminação de fontes

Existem muitas áreas, como próximas a rios, terrenos abandonados ou vegetação densa, nas quais os cuidados somente na residência não são suficientes. Nesses casos, bloquear possíveis entradas dos escorpiões pode ser bastante eficiente. Seguem possíveis atitudes:

 fechamento total de espaços entre portas a chão com uso de sacos com areia ou friso de borracha;

 manter telas nas janelas;

 manter ralos de chão, pias e tanques fechados com telas ou com pesos, como saquinhos com areia, e lavá-los periodicamente com
    creolina ou água quente;

 colocação de uma faixa de azulejos bem lisa em torno das paredes externas das residências;

 construir as rampas para automóveis distantes cerca de 5 cm das paredes.

Os escorpiões possuem inimigos naturais, como sapos, corujas, seriemas e outras aves. Ter galinhas no quintal é uma boa forma de eliminá-los antes que adentrem nas casas.

Um exemplo de como as condições próximas a um local podem afetá-lo é o caso de uma creche em Pirapozinho, cidade do Pontal do Paranapanema, no interior paulista. Por se localizar entre um cemitério e uma madeireira, ambientes preferidos por escorpiões, a creche foi infestada por escorpiões-amarelos, muito perigosos, e teve que ser fechada. Nesses casos, é importante a atuação dos munícipes com denúncias de possíveis criadouros ou abrigos e com cobranças de ações de controle e zelo da administração pública.

Evitar o encontro

Em locais de alta incidência de escorpionismo, cuidados diários e aumento de atenção para evitar o contato com esses animais são importantes. Deve-se, entre outras coisas:

 sacudir vigorosamente calçados com a sola para cima entes de usá-los, para expulsar possíveis moradores;

 olhar bem roupas e panos antes de pegá-los;

 não por mãos nuas em buracos no solo, sob pedras, troncos podres ou pedaços de madeira, tijolos ou telhas empilhadas e usar, se
    necessário, luvas de raspas de couro para proteção;

 evitar andar descalço;

 colocar as camas a pelo menos 10 cm das paredes.

Essas medidas preventivas algumas vezes não são suficientes para eliminar o perigo da presença de escorpiões. Nesses casos, como último remédio, utilizam-se inseticidas, ou escorpionicidas, muito eficazes no controle de suas populações, mas com desvantagens consideráveis. Essas substâncias, além de não seletivas, nem sempre são aplicadas corretamente e podem apresentar riscos graves a crianças e animais domésticos, às vezes piores que os próprios escorpiões, como é o caso do combate ao escorpião-preto (Bothriurus araguayae), freqüente em São Paulo, mas que não apresenta riscos consideráveis à saúde.

Outra desvantagem é que as pulverizações só completam sua ação sobre esses aracnídeos quando em contato direto com eles. Isso é muito difícil se lembrarmos dos hábitos dos escorpiões de viverem escondidos. O escorpião-marrom, por exemplo, pode viver até dois metros de profundidade dentro da terra, dentro de buracos cavados, fendas, rachaduras no solo e cupinzeiros, onde não serão atingidos pelas aplicações. Dessa forma, a ação de inseticidas torna-se restrita a algumas horas iniciais e são necessárias, portanto, aplicações freqüentes por um longo período de tempo. Por tudo isso costuma-se assumir que não há tratamentos com inseticidas eficazes para a eliminação de escorpiões.

Apesar disso, aplicações de inseticidas podem indiretamente combater escorpiões ao eliminar suas fontes de alimento, principalmente aranhas, baratas, grilos e outros insetos. Mas, estas devem ser realizadas por profissionais capacitados para o manuseio adequado destas substâncias, uma vez que estas geralmente apresentam toxicidade ao ser humano e animais domésticos.

Dedetização com Segurança? Ibaraki Dedetizadora 11 5668.8000!

Combatendo os Escorpiões Escorpião Escorpiões Método de Controle Dedetização de Escorpiões
 
 
Palavras Mais Buscadas: Dedetizar | Dedetização | Dedetizadora | Descupinização | Descupinizadora | Desratização | Desratizadora