A Ibaraki

Clientes

Trabalhe Conosco

Orçamento

Contato

Como Chegar

Escorpiões: Curiosidades Saiba Mais Sobre Escorpiões

Curiosidades

Os escorpiões estão presentes e próximos à população humana desde seu início. Nesse longo período, foi inevitável o surgimento de histórias, muitas delas apenas lendas. Abaixo estão algumas curiosidades sobre esses animais.

 Escorpiões são mesmo suicidas?

A lenda conta que escorpiões cercados pelo fogo ferroam a própria cabeça e se suicidam. Essa história surgiu pela observação popular desses animais contorcidos com o ferrão próximo à cabeça, mas não é verdadeira. O que ocorre é que, ao tentar se defender, eles movimentam com agressividade o pós-abdome, chegando até mesmo a roçá-lo no dorso, mas não chegam a se picar. Eles morrem por causa do calor nessas situações. Aliás, os escorpiões são imunes ao seu próprio veneno. Estudos realizados na França indicaram que neurotoxinas de uma espécie de escorpião não têm efeito sobre as células nervosas desta. Nesse contexto, é interessante a afirmação do professor von Ihering: “o único animal bastante estúpido para ter a idéia de se matar é o homem”.

 Escorpiões podem ser congelados?

Escorpiões são animais extremamente resistentes. Alguns testes comprovaram isso, surpreendendo até mesmo especialistas:

- um macho de escorpião preto (Bothriurus araguayae) se recuperou rapidamente de uma submersão de dezesseis horas e meia;

- uma fêmea da mesma espécie congelada em um bloco de gelo voltou a suas atividades normais após descongelada;

- uma fêmea adulta de Tityus bahienses, o escorpião-amarelo, resistiu a 17 minutos submersa em álcool 75°.

Um fato curioso também repercutiu como comprovação da resistência desses animais, quando um paleontólogo americano, montando um molde de gesso de um crânio de um dinossauro, prendeu sem querer um escorpião, engessando-o. Quinze meses depois o bicho saiu por uma fenda enquanto o pesquisador serrava o molde para abri-lo. A vontade de viver do escorpião foi respeitada e ele foi solto em um descampado fora da cidade.

 Existem animais imunes ao veneno de escorpião?

Apesar da resistência dos escorpiões, armados de pinças e veneno e protegidos pelo exoesqueleto resistente, eles ainda são predados por outros animais, que podem ser totalmente imunes a suas ferroadas (como a serpente da areia, Chionactis sp., que se alimenta exclusivamente de escorpiões, e os suricatas), resistentes ao veneno ou simplesmente espertos o suficiente para eliminar o telsonn, local de concentração das toxinas (como babuínos da África e Ásia).

Escorpiões também fazem parte do cardápio de algumas culturas humanas, como a chinesa, onde eles podem ser fritos em espetos e vendidos em feiras populares. O “record” de mais escorpiões comidos em menor tempo é do saudita Maliki: 22 em apenas 3 minutos. Maliki diz que consome a iguaria há 21 anos e nunca se sentiu mal por isso. Pelo contrário, diz que a aprecia muito. Mas não se esqueça: antes de imitar esse costume, retire o telsonn!

 Lacrainhas são escorpiões?

É comum o povo confundir lacrainhas, comuns em certas praias brasileiras, com escorpiões. Esses animais são muito diferentes: os primeiros são insetos, mais especificamente dermápteros, e não causam danos consideráveis aos humanos. Existe um animal ainda mais parecido com os escorpiões, os pseudoescorpiões, estes sim fáceis de serem confundidos devido à proximidade de parentesco. Eles também vivem em troncos de árvores, em vãos e substratos, mas, como as lacrainhas, são inofensivos.

 Todo escorpião se defende com ferroadas?

A injeção de veneno não é a única arma dos escorpiões. Algumas espécies do gênero Parabuthus esguicham-no a até um metro de distância, podendo atingir os olhos de seu inimigo. Há ainda espécies que não utilizam veneno e preferem confiar em suas pinças fortes, como Opisthophthalmus lepturus, ou dar mordidas com suas quelíceras, como o Palamnaeus gravimanus.

 Alho espanta escorpião?

Todos conhecem o uso de alho para espantar vampiros e mau-olhado. Isso é apenas uma crença popular, mas de fato pode ser comprovado que este tempero afasta outros tipos de inimigos. O costume rural de passar o alho em portas e janelas ajuda de fato a espantar insetos, escorpiões e até cobras.

 Remédio à base de escorpião?

A medicina chinesa é conhecida por seus ingredientes naturais e inusitados. É claro que os escorpiões, com suas toxinas de forte efeito sobre o sistema nervoso, não poderiam ficar de fora. Dezenas de formulações que tratam, entre diversas outras, queimaduras, dores de cabeça, resfriados, hérnias, doenças renais crônicas, tuberculose, reumatismo, hemorróidas, osteomielite, artrite, doenças cardiovasculares e até cânceres de pulmão, de mama e outros, levam escorpiões. Pode parecer poção mágica de bruxa, mas a eficácia de muitas está comprovada como acima de 90%!

A preparação dos escorpiões para uso nas receitas é simples. Eles são imersos vivos em água limpa, congelados e secados, lavados com água limpa e novamente secados.

 Escorpiões em casa ?

Os escorpiões têm a capacidade de se movimentar na rede de esgoto, penetrando nos domicílios através de ralos, tanques e caixas de gordura. Em Uberlândia (MG) o Centro de Controle de Zoonoses levantou que 80% dos casos de aparecimento deste animal nas casas estavam relacionados a este meio de acesso. Assim, a vedação destes tornou-se uma medida preventiva bastante eficaz.

Saiba Mais

ACOSTA, E. L.; CANDIDO, D. M.; BUCKUP, E. H.; BRESKOVIT, A. D. Description of Zabius gaucho (Scorpiones, Buthidae), a new species from southern Brazil, with an update about the generic diagnosis. The Journal of Arachnology, v. 36, p.491–501, 2008.

BOTERO-TRUJILLO, R.; NORIEGA, J. A. First record of the scorpion genus Microtityus from Colombia, with the description of a new species (Scorpiones, Buthidae). The Journal of Arachnology, v. 36, p.259–266, 2008.

BOTERO-TRUJILLO, R. The scorpion genus Ananteris in Colombia: comments on the taxonomy and description of two new species (Scorpiones, Buthidae). The Journal of Arachnology, v. 36, p.287–299, 2008.

CHIPPAUX, J. P.; GOYFFON, M. Epidemiology of scorpionism: A global appraisal. Acta Trop., v. 107(2), p. 71-9, 2008.

EFE. Saudita come 22 escorpiões para entrar no livro dos recordes. O Estado de São Paulo, São Paulo, 28 de jan. de 2008.

LEGROS, C.; MARTIN-EAUCLAIRE, M. F.; CATTAERT, D. The myth of scorpion suicide: Are scorpions insensitive to their own venom? Journal of Experimental Biology, v.201(18), p. 2625-2636, 1998.

MATTHIENSEN, F. A. Os Escorpiões. In: MARICONI, F.A.M.; FONTES, L.R.; ARAÚJO, R.L.; ZAMITH, A.P.L.; CARVALHO NETO, C.; BUENO, O.C.; CAMPO-FARINHA, A.E.; MATHIESSEN, F.A; TADDEI, V.A.; OLIVEIRA FILHO, A.M.; FERREIRA, W.L.B. Insetos e outros invasores de residências. Piracicaba: FEALQ, 1999. p. 181-209.

NETO, C. C. O Controle dos Escorpiões. V&P, p. 6-7, nov.-dez. de 1998.

TETLIE, O. E.; BRANDT, D. S.; BRIGGS, D. E. G. Ecdysis in sea scorpions (Chelicerata: Eurypterida). Palaeogeography, Palaeoclimatology, Palaeoecology, v. 265, p. 182-194, 2008.

TORMES, F. Novas espécies de escorpiões nocivos são encontrados em Tangará. Diário da Serra, Tangará da Serra, p. 04G, 07 de jun. de 2006.

VILLAR, S. Creche infestada por escorpiões é fechada em SP. O Estado de São Paulo, São Paulo, 7 de jan. de 2009.

Dedetização com Segurança? Ibaraki Dedetizadora 11 5668.8000!

Cuidado com os Escorpiões Curiosidades Saiba Mais Sobre Escorpiões Escorpião Escorpiões
 
 
Palavras Mais Buscadas: Dedetizar? | Dedetização | Dedetizadora | Descupinização | Descupinizadora | Desratização | Desratizadora