A Ibaraki

Clientes

Trabalhe Conosco

Orçamento

Contato

Como Chegar

Cupins: Biologia dos Cupins

Os cupins são insetos sociais que pertencem à Ordem Isoptera. “Iso” significa igual em latim e “ptera” se refere às asas. Ou seja, os cupins são animais que apresentam asas anteriores e posteriores iguais, quando estas estão presentes.

Normalmente se associa a imagem dos cupins às madeiras estragadas e às crises nervosas das vovós que choram pela perda da tão (antiga) apreciada cadeira de balanços de madeira que foi da tataravó. De fato, os cupins são potenciais pragas urbanas e atacam veementemente as madeiras e objetos afins. Contudo, o que ninguém sabe é que os cupins são dotados de extrema complexidade biológica e têm uma função extremamente importante na manutenção dos ecossistemas da Terra. Diferentemente do que se pensa popularmente, estudar os cupins é de suma importância. Mas no que a vida desses pequenos insetos afeta nossas vidas? Por que os cupins gostam tanto de madeira? Leia o texto e entenda um pouco mais sobre a Termitologia, ciência que estuda os cupins e suas curiosidades.

Biologia dos cupins

Os cupins são mundialmente conhecidos como térmites, que em latim significa verme. O nome cupim tem origem Tupi e, portanto, é da nossa gente. Estes insetos também são conhecidos popularmente como aleluias, sararás e siriluia.

A ordem Isoptera é representada por sete famílias, mas só três delas têm representantes de cupins considerados pragas no Brasil: Kalotermitidae, Rhinotermitidae e Termitidae.

Considerando-se o mundo inteiro, existem 2750 espécies de cupins. Dessas, 300 foram descritas no Brasil e somente uma pequena parte, cerca de 30, são consideradas pragas urbanas. Tanto áreas tropicais como temperadas são palco para a diversidade dos cupins.

A grande importância dos cupins nos ecossistemas é devido ao fato de os cupins serem animais extremamente abundantes que transformam minerais e componentes orgânicos, atuando na ciclagem de nutrientes e na estruturação dos solos. Para se ter uma idéia, a densidade de cupinzeiros pode atingir 1.000 cupinzeiros por hectares e 1.000-10.000 cupins por m2. Ou seja, têm muito cupim no mundo e essa enorme quantidade faz com que os cupins superem os valores obtidos por outros animais decompositores no solo. Por isso os cupins são tão importantes.

Os cupins são provavelmente os principais agentes que contribuem para a degradação da madeira. Eles são capazes de encurtar o tempo em que grandes e volumosos troncos de madeira seriam decompostos e incorporados na dinâmica, principalmente, do ciclo do carbono e outros nutrientes na natureza.

Mas como já destacado os cupins não são importantes somente tendo em vista a decomposição da madeira. São importantes para o solo, influenciando diretamente na sua fertilidade. Os cupins ao construírem seus ninhos no solo fazem vãos e canalículos, sendo mais eficientes que as minhocas nesta função. Este processo permite com que os solos sejam aerados e drenados. A movimentação dos cupins faz com que haja maior circulação de partículas nos horizontes do solo. Por conseqüência, outra função importante seria a de descompactação, bem como a manutenção da porosidade e distribuição de matéria orgânica. Ou seja, este grupo tem grande relevância tanto para a estruturação física quanto química do solo.

Atividades como a agropecuária fazem com que o solo seja exaurido, compactado e promovem deficiência de nutrientes. Os cupins poderiam ajudar a restaurar esse cenário. Ninhos de cupins, como de Macrotermes, que proliferam bastante nas vegetações degradadas pela ação humana, conduzem à formação de ilhas de vegetação mais exuberante, gradual e sucessivamente mais arbóreas e maiores. Dessa forma, além de serem indicadores de degradação do solo, a atividade dos cupins é importante no seu processo de regeneração.

Como todos os seres na natureza, as populações de cupins permanecem em equilíbrio ecológico, sobretudo por meio de predadores. Quem são esses? Principalmente as formigas. Desde invadir cupinzeiros até cercos a colunas forrageiras de cupins, as formigas são especialistas em formas de conseguir esse tipo de alimento. Outro predador eficiente são as larvas de coleópteros (ordem dos besouros e das joaninhas). Algumas dessas larvas conseguem invadir cupinzeiros e permanecer neles durante grande parte da vida. Lembre-se também dos tamanduás e tatus, que são vertebrados, e se alimentam de cupins, aranhas e escorpiões, outros insetos e vertebrados como aves, anfíbios e lagartos são chamados de predadores oportunistas. Eles esperam o enxameamento de cupins e aí retiram o seu alimento, sem necessariamente ter de invadir e destruir um cupinzeiro.

Dedetização com Segurança? Ibaraki Dedetizadora 11 5668.8000!

 
 
Palavras Mais Buscadas: Dedetizar | Ibaraki | Dedetização | Dedetizadora | Descupinização | Descupinizadora | Desratização | Desratizadora